Sanofi
Verdade ou mentira - utilização de laxantes

Tudo sobre laxantes

Esclareça as suas dúvidas sobre a utilização de laxantes

Há muitas histórias sobre a utilização de laxantes, mas muitas não são verdadeiras, pelo que se apresentam factos relacionados com a prisão de ventre e com a utilização de laxantes. 

Não existe evidência que a utilização de laxates, de acordo com as indicações do folheto informativo, cause danos no intestino.
A ideia de que ficam no organismo substâncias tóxicas perigosas quando se sofre de prisão de ventre já é muito antiga. Não existe nenhum motivo de preocupação sobre autointoxicação quando não defeca há alguns dias (regularmente) ou se tem dificuldade em evacuar.
Também a ideia de que a utilização de laxantes pode fazer com que os intestinos fiquem preguiçosos é errada. De facto, em alguns pacientes, foi necessária a administração crónica de laxantes. Nestes doentes, não ocorreu qualquer habituação por parte dos intestinos. Por outras palavras, quando utilizados de forma normal não fazem com que os intestinos fiquem preguiçosos.
A ideia de que tudo o que vem da natureza é bom, é um grande engano. Os laxantes de uma marca como Dulcolax já estão no mercado há mais de 50 anos. Em todo o mundo milhões de pessoas já puderam ter a experiência de que Dulcolax é um laxante suave com um resultado previsível. Tanto os laxantes naturais como os sintetizados devem ter uma utilização de curta duração, até três dias. Se a prisão de ventre não ficar resolvida, então o melhor será consultar o seu médico.
Quando deixa de fumar, a privação de nicotina pode provocar prisão de ventre. Isto deve-se ao facto de a nicotina estimular o sistema nervoso parassimpático que controla a função digestiva e os movimentos intestinais. A prisão de ventre devida ao facto de ter deixado de fumar dura apenas algumas semanas.
Muitas pessoas alimentam a ideia de que os laxantes criam dependência. Contudo, não existe evidência de dependência associada a laxantes.
Um laxante funciona de forma completamente diferente de um produto para emagrecer. Os produtos que são utilizados para perder peso muitas vezes tiram o apetite ou limitam a absorção de gordura pelo organismo. Os laxantes não atuam desta forma. A sua única função é o restabelecimento do funcionamento normal dos intestinos.

Esclareça as suas dúvidas sobre a utilização de laxantes Certo ou errado?

Infelizmente ainda existem muitos mitos sobre prisão de ventre, evacuação, o papel da alimentação stress e a utilização de laxantes.
Sabe se as afirmações abaixo estão corretas ou erradas?

Certo e errado. Uma evacuação atrasada pode ser associada a sintomas como sensação de inchaço ou cólicas dolorosas, mas nem sempre acontece.
Certo. Existem diferentes tipos de laxantes que podem proporcionar alívio da prisão de ventre, mas não têm todos as mesmas características. Dulcolax oferece diferentes soluções que atuam localmente, aumentam a hidratação das fezes e é em geral bem tolerado.
Errado. A situação é diferente de pessoa para pessoa. A frequência de evacuação é considerada normal de 3x por semana a 3x por dia. Algumas pessoas evacuam todos os dias, sempre à mesma hora. Outras evacuam três ou quatro vezes por semana e sentem-se bem assim.
Então como se pode definir a prisão de ventre?

Em geral, considera-se que alguém sofre de prisão de ventre quando:
• defeca menos de três vezes por semana
• tem de fazer muito esforço durante a evacuação
• tem fezes duras e secas (ou tipo grânulos)
Certo e errado. A alteração dos hábitos alimentares pode certamente ajudar, principalmente na prevenção da prisão de ventre, mas não proporciona sempre uma solução rápida e eficaz.
Errado. Os tempos de atuação diferem entre os laxantes, com o objetivo de corresponder a diferentes necessidades de urgência. Existem laxantes que atuam dentro de meia hora, para um alívio rápido e eficaz. Outros atuam dentro de 6 a 12 horas, sendo adequados para tomar à noite para um alívio previsível na manhã seguinte. Existem ainda laxantes osmóticos que atuam de forma mais suave, proporcionando alívio da prisão de ventre entre 24-72 horas após a toma.
Certo. É frequente ocorrer alterações do sistema gastrointestinal, nomeadamente diarreia e prisão de ventre, durante as férias. Seja por alterações dos hábitos alimentares ou pela influência de muito calor, durante as férias não há tempo a perder e é sempre bom ter uma solução rápida!
Certo e errado. Quando ocorre um episódio de prisão de ventre relacionado com uma situação específica (alteração de hábitos como férias, stress, alimentação, por exemplo) a situação deverá melhorar dentro de alguns dias, eventualmente com a ajuda de um laxante. No entanto, se a prisão de ventre persistir e se tornar crónica, deverá consultar o seu médico.
Certo. Na nossa vida diária não faltam fatores de stress que têm influência no aparelho gastrointestinal. Para quebrar o ciclo vicioso – porque a prisão de ventre também constitui um fator de stress – é aconselhável tomar medidas para resolver o problema da prisão de ventre.
Certo. Estamos todos sujeitos a ter prisão de ventre. No entanto, é verdade que as mulheres, devido a questões hormonais, são mais afetadas que os homens, inclusive durante a gravidez.

Dependendo da intensidade do problema, Dulcolax pode ser a solução, com vários produtos adequados a diferentes necessidades. Para saber que produto se adequa às suas necessidades, visite a página alivioprisaodeventre.pt.

Está prestes a sair do website Alivioprisaodeventre. Ao clicar no botão ”Ok” será direcionado para outro website onde os termos e condições podem ser diferentes das do website Alivioprisaodeventre. Deseja continuar?