Sanofi
A prisão de ventre tem várias causas

CAUSAS DA PRISÃO DE VENTRE

Conheça as causas mais comuns da prisão de ventre

A prisão de ventre pode ter várias causas, mas nem todas ocorrem com a mesma frequência. Algumas das causas mais frequentes são:

• Ingestão de poucas fibras: vegetais, fruta, cereais.
• Ingestão de poucos líquidos.
• Falta de privacidade quando se vai à casa de banho.
• Sedentarismo.
• Alterações relacionadas com a rotina diária ou de alimentação (por exemplo: novo emprego, férias).
• Efeitos secundários de medicamentos.
• Stress e ansiedade.
• Adiar a ida à casa de banho.

A prisão de ventre pode ainda ser um sintoma de uma doença ou ser causada pela utilização de alguns tipos de medicamentos.
Caso a prisão de ventre persista durante um período de tempo prolongado, é aconselhável consultar um profissional de saúde.

Muitas pessoas ingerem poucos líquidos, o que pode levar a prisão de ventre. Deve beber pelo menos 1,2 litros de líquidos por dia, especialmente nos dias mais quentes ou quando pratica desporto. Tente evitar bebidas açucaradas ou com gás; água é a melhor bebida. Assim, as fezes permanecerão hidratadas e macias, o que previne a prisão de ventre.
Ter uma alimentação pouco saudável, não ingerindo fibras suficientes constitui uma das principais causas de prisão de ventre. A quantiade de fibras diária recomendada é de 18g a 30g, mas nem todas as pessoas conseguem satisfazer estes valores. Pode aumentar facilmente a ingestão de fibras comendo mais fruta e vegetais e alimentos integrais, pois estes aumentam o volume das fezes e facilitam o movimento destas nos intestinos.
A falta de exercício físico também é uma causa muito comum de prisão de ventre. O exercício físico ajuda os músculos dos intestinos a funcionarem de forma mais eficaz e por isso, em pessoas acamadas ou que levam uma vida sedentária, a hipótese de sofrerem de prisão de ventre é mais elevada. Este é um dos motivos que faz com que a prisão de ventre seja muito comum em pessoas idosas, mas também em empregados de escritório que passam a maior parte do dia sentados à secretária.
Como os intestinos são controlados pelo sistema nervoso, situações stressantes como, por exemplo, um novo emprego, problemas financeiros ou problemas conjugais podem ter efeito na frequência de evacuação. Estas causas podem ser de curta duração ou ocorrerem apenas esporadicamente, mas também se podem perpetuar caso o stress seja uma constante na sua vida. Além disso, adiar a ida à casa de banho e a falta de privacidade quando se vai à casa de banho também podem ser uma das causas da prisão de ventre.
Uma alteração da rotina normal, por exemplo, causada por uma viagem, pode ter como consequência alterações na evacuação. Pode ser que não se sinta à vontade na casa de banho do avião ou que o novo ambiente o torne ansioso. Além disso, alterações na alimentação ou a adaptação a um clima diferente (mais húmido, por exemplo) também podem alterar a frequência com que vai à casa de banho.
Durante a gravidez, a hormona progesterona é produzida em grande quantidade. A progesterona funciona como um relaxante muscular, fazendo com que os músculos possam esticar para o bebé crescer. Desta forma, a atividade muscular que ajuda a mover alimentos e resíduos nos intestinos diminui, o que pode levar a prisão de ventre. Além disso, durante os últimos meses de gravidez, o bebé exerce pressão nos intestinos o que também pode causar prisão de ventre. Por fim, muitas mulheres precisam de tomar ferro durante a gravidez, o que também pode levar a dificuldade em evacuar.

A pré-menopausa (fase que precede a menopausa) e a menopausa também são acompanhados de alterações hormonais que podem causar prisão de ventre.
Conforme se vai envelhecendo os músculos intestinais funcionam de forma menos eficiente, fazendo com que o trânsito intestinal se torne mais lento. Quando isto é combinado com o facto de que com o avançar da idade se tem tendência para tornar mais sedentário e, muitas vezes, para tomar medicamentos que têm a prisão de ventre como efeito secundário, a prisão de ventre em idosos torna-se comum.
A prisão de ventre pode surgir como efeito secundário devido ao uso de determinados medicamentos, como por exemplo:
• Analgésicos que contêm codeína e outros opiáceos;
• Antiácidos que são utilizados em problemas do aparelho digestivo (principalmente os que contêm alumínio);
• Suplementos de ferro utilizados para tratamento da anemia;
• Alguns medicamentos para a hipertensão arterial;
• Medicamentos para tratar a epilepsia;
• Medicamentos para a doença de Parkinson;
• Medicamentos para tratar doenças psíquicas (esquizofrenia, ataques de ansiedade, etc);
• Diuréticos: medicamentos que promovem a excreção de água através dos rins.

Se sofrer de prisão de ventre depois de tomar um novo medicamento, o seu médico ou farmacêutico podem aconselhá-lo a adaptar a dose ou a utilizar outro medicamento alternativo. Nunca adapte a dosagem de medicamentos sem se ter aconselhado primeiro com o seu médico ou farmacêutico.
No entanto, também pode acontecer que tenha que adaptar a sua alimentação e tenha de fazer mais exercício físico para solucionar o problema.

Na entrevista sobre prisão de ventre o Dr. Pedro Norton fala sobre a prisão de ventre e as suas causas mais comuns. Caso tenha questões que queira ver esclarecidas também pode visitar a página dulcolax.pt ou entrar em contacto com a redação de alivioprisaodeventre.pt.

Está prestes a sair do website Alivioprisaodeventre. Ao clicar no botão ”Ok” será direcionado para outro website onde os termos e condições podem ser diferentes das do website Alivioprisaodeventre. Deseja continuar?