Sanofi
O que é a prisão de ventre e quem sofre de prisão de ventre?

O QUE É A PRISÃO DE VENTRE

Saiba mais sobre prisão de ventre

A prisão de ventre, ou obstipação (termo médico), é uma perturbação associada a evacuações menos frequentes ou com mais esforço do que o normal. A prisão de ventre é uma condição muito comum pela qual praticamente todas as pessoas já foram afetadas pelo menos uma vez.

Em Portugal, cerca de 1 em cada 5 pessoas já teve problemas de prisão de ventre ou evacuação irregular*. Se já sofreu de prisão de ventre, sabe como pode ser frustrante e desconfortável.
alivioprisaodeventre.pt é uma fonte de informação sobre o sistema gastrointestinal, prisão de ventre, tratamento e prevenção da prisão de ventre. Nesta página pode encontrar informação de base, respostas às suas perguntas e conselhos para prevenir e tratar a prisão de ventre.

*Brand Performance Tracking 07-12/2015. N = 2000, pessoas que sofrem ou já sofreram de prisão de ventre.

Do ponto de vista médico, a prisão de ventre é um sintoma e não uma doença. É um problema muito comum que pode afetar bebés, crianças, adultos e idosos. As mulheres têm o dobro da probabilidade de virem a sofrer de prisão de ventre em relação aos homens. As alterações hormonais que ocorrem durante o período de transição de idade têm um papel muito importante, mas este problema também ocorre com frequência em mulheres grávidas.
Não existem regras rígidas para a quantidade de vezes que se deve evacuar. Em média, é considerado normal uma frequência de 3 vezes por dia até 3 vezes por semana. O padrão mais comum é uma vez por dia, mas isto ocorre em menos de 50% das pessoas. É impressionante a quantidade de pessoas que tem evacuações irregulares ou sofre de prisão de ventre.
A prisão de ventre ocorre quando os alimentos não se movimentam nos intestinos tão rapidamente como em condições normais. Isto pode acontecer porque os músculos do intestino não funcionam tão eficazmente como deveriam, fazendo com que a passagem de alimentos seja feita de forma mais lenta. Em consequência, as fezes permanecem mais tempo do que o habitual no intestino grosso, perdendo muita água. As fezes tornam-se assim mais secas e duras, sendo mais difícil o seu transporte ao longo do intestino e a sua expulsão. Esta lentidão significa que a vontade de ir à casa de banho também é atrasada. Por isso, a evacuação pode tornar-se difícil e dolorosa.

Quando a prisão de ventre é causada por exemplo, por uma obstrução intestinal, ou pelo mau funcionamento dos músculos intestinais , o tratamento da prisão de ventre passa obrigatoriamente por ajuda médica. Nestes casos tem de consultar sempre um médico. Fatores psicológicos também podem causar prisão de ventre: o problema é então psicossomático (o que significa que problemas psicológicos são traduzidos fisicamente).
• Prisão de ventre aguda: ocorre repentinamente, muitas vezes como reação a uma alteração na sua dieta ou hábitos, stress, agitação ou alteração hormonal (por exemplo, o início do período menstrual). O seu organismo irá, provavelmente, voltar ao ritmo anterior após alguns dias. Por vezes, a prisão de ventre aguda pode ser um sinal da existência de uma outra doença subjacente: caso ocorra dor abdominal, sangue ou muco nas fezes, perda de peso inexplicada ou dificuldade na libertação de gases, consulte um profissional de saúde.
• Prisão de ventre crónica: prisão de ventre persistente em que é necessário seguimento médico. Os intestinos podem não estar a funcionar de forma normal, o que pode ser causado por fatores como stress, uma vida sedentária, má alimentação e a utilização de medicamentos relacionados com hipertensão arterial, depressão ou dor crónica. Caso a prisão de ventre persista por mais de uma semana, ou se após 3 dias de utilização de um laxante, a prisão de ventre se mantiver, é importante procurar aconselhamento médico.
• A prisão de ventre é uma queixa muito comum. Bebés, crianças e adultos podem ser afetados por este problema. A prisão de ventre ocorre cerca de duas vezes mais em mulheres do que em homens, sendo que também afeta muitas mulheres grávidas.
• Uma melhor alimentação rica em fibras com ingestão de alimentos como pão e arroz integrais, aveia, leguminosas, legumes, muesli, frutos de casca rija, lentilhas, fruta e vegetais, pode ajudar a prevenir a prisão de ventre.
• Apesar de em geral as pessoas consumirem menos fibras do que o recomendado (18-30g diárias), as fibras são importantes porque absorvem água e aumentam a massa fecal dentro do intestino, o que ajuda a mover mais facilmente as fezes. Para quem sofre de prisão de ventre, ingerir mais fibras pode ajudar a aliviar os sintomas. O ideal é adicionar um elemento rico em fibras e todas as refeições, ingerindo cinco porções de fruta ou legumes por dia. Contudo, se não estiver habituado a ingerir muitas fibras, é aconselhável aumentar a quantidade gradualmente, para evitar flatulência.
• Beber pelo menos 6 a 8 copos de água ou de outros líquidos por dia (1,2 litros) ajuda a manter as fezes macias. Enquanto uma boa hidratação pode ajudar a prevenir a prisão de ventre, beber mais que a quantidade diária recomendada nem sempre faz com que a prisão de ventre fique solucionada. Isto acontece porque apesar de beber muita água, esta pode não chegar aos intestinos em quantidade suficiente para amolecer as fezes.

Na entrevista sobre prisão de ventre, o Dr. Pedro Norton explica o que é a prisão de ventre. Caso tenha questões que queira ver esclarecidas, também pode visitar a página dulcolax.pt ou entrar em contacto com a redação de alivioprisaodeventre.pt.

Está prestes a sair do website Alivioprisaodeventre. Ao clicar no botão ”Ok” será direcionado para outro website onde os termos e condições podem ser diferentes das do website Alivioprisaodeventre. Deseja continuar?